Responsabilidade Social

Entre o combate e a luta pelos estudos de gênero nas escolas: uma categoria histórica

Defesa e Promoção dos Direitos Humanos e da Igualdade Étnico Racial

Unidade: Cascavel

Titulação: Mestrado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0007050000 – História

Núcleo de Pesquisa: Ciências Humanas e Sociais Aplicadas

Linha de Pesquisa: Gênero e diversidade sexual

Professor: Luiz Augusto Mugnai Vieira Junior

Resumo: Os estudos de gênero estão presentes nas pautas de discussões nas mais  diversas  áreas  acadêmicas,  sejam  elas  nas  áreas  de  História,  Sociologia, Antropologia, Psicologia e como também nas Ciências da Saúde. E mesmo a teoria sobre o feminino e o masculino sendo de importância, reconhecimento e legitimidade pela academia científica, nas mais diferentes áreas do conhecimento, estas não são suficientes para que ela não seja combatida de maneira         bastante radical, preconceituosa e sem nenhuma argumentação cientifica palpável, principalmente por  representantes  tanto  de  grupos  políticos  como  de religiosos.

Estes grupos exigem a retirada da categoria analítica e científica das escolas, havendo dessa forma hoje um cenário de perseguição perniciosa religiosa com apoio político de determinados legisladores de falar sobre gênero e sexualidade nas escolas. Assim, esta pesquisa através de um referencial bibliográfico na teoria de gênero advinda tanto do campo sociológico, histórico e como do psicológico lança como objetivos um alcance de debate para as seguintes indagações: Seriam os aspectos naturais fundamentado na biologia como acreditam os grupos que combatem gênero os responsáveis por definir nossas  identidades sociais? Seria a teoria de gênero uma ameaça para a escola e a família? Quais são os equívocos de considerar a  teoria  de  gênero  uma “ideologia de gênero”? Cabe ao legislador ou o religioso interferir e impor o que deve ser discutido no plano de ensino escolar? Enfim, quanto que o questionamento e até a exclusão dos estudos gênero nas escolas por parte de religiosos e legislativos deslegitima os estudos sobre feminino e masculino enquanto categoria analítica cientifica de grande importância nos campos da história e das ciências sociais? Para tal reflexão, a pesquisa também recorre as reportagens alojadas na internet que ganharam destaque e repercussão através de figuras circulantes que debatem o assunto tanto por uma perspectiva de combate ou de luta pelos estudos e teoria de gênero.

Entre o combate e a luta pelos estudos de gênero nas escolas: uma categoria histórica