Responsabilidade Social

Atividade e expressão de enzimas ligninolíticas de fungos basidiomicetos obtidas por fermentação de resíduos agroindustriais

Inovação Tecnológica

Unidade: Umuarama

Titulação: Doutorado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0005010204 – Microbiologia Agrícola

Núcleo de Pesquisa: Ciências Biológicas, Agrárias e Tecnológicas

Linha de Pesquisa: Biotecnologia aplicada à microbiologia agrícola

Professora: Juliana Silveira do Valle

Resumo: Estudos sobre micro-organismos que apresentam atividade lignocelulolítica são importantes para a compreensão da reciclagem de biomassa na natureza e para a prospecção de enzimas utilizadas na bioconversão da biomassa vegetal, composta por celulose, hemicelulose e lignina. A celulose é o principal componente polimérico da parede celular das plantas, sendo o polissacarídeo mais abundante na terra e um importante recurso renovável, muitas vezes tratado como dejeto. A degradação da mesma libera açúcares, principalmente glicose, que é de grande interesse econômico e social pelo fato de constituírem a matéria prima para a produção de biocombustível, entre outros biocompostos.

Os fungos são os principais responsáveis pela degradação da lignocelulose na natureza, dentre eles, o grupo mais eficiente é o dos fungos basidiomicetos. A capacidade dos fungos em degradar materiais lignocelulósicos ocorre devido ao seu sistema enzimático altamente eficiente. O objetivo deste trabalho é avaliar a produção de enzimas ligninolíticas em isolados de basidiomicetos provenientes da micoteca do Laboratório de Biologia Molecular da UNIPAR, crescidos em diferentes resíduos agroindustriais, bem como quantificar a expressão dos genes codificadores dessas enzimas através da análise RT-PCR semi-quantitativo em gel. Inicialmente, será feita a seleção dos melhores isolados produtores de enzimas de interesse, empregando-se testes qualitativos da atividade enzimática.

A partir da seleção dos isolados, estes serão cultivados em meios contendo diferentes resíduos vegetais como principal fonte de carbono. Após o crescimento dos fungos, serão obtidos extratos para a quantificação da atividade enzimática. A partir da massa micelial produzida nos substratos será feita a análise da expressão de genes codificadores de enzimas celulolíticas pela técnica de RT-PCR (semi-quantitativa) em gel. Espera-se com os resultados obtidos a identificação de isolados promissores com alta atividade de degradação de fibras vegetais e de produção das enzimas que estão sendo expressas para essa atividade. Além disso, pretende-se identificar os genes expressos relacionados às enzimas produzidas.

Atividade e expressão de enzimas ligninolíticas de fungos basidiomicetos obtidas por fermentação de resíduos agroindustriais