Responsabilidade Social

Avaliação da hemodinâmica e caracterização histopatológica uterinas de cadelas com piometria, submetidas a tratamento com antiprogestágeno

Inovação Tecnológica

Unidade: Umuarama

Titulação: Doutorado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0005050000 - Medicina Veterinária

Núcleo de Pesquisa: Ciências Biológicas, Agrárias e Tecnológicas

Linha de Pesquisa: Produção e reprodução animal

Professora: Rosiara Rosaria Dias Maziero

Resumo: A piometra é uma das patologias mais frequentes na rotina de um Médico Veterinário e apresenta-se como grande desafio às pesquisas direcionadas às alterações reprodutivas de pequenos animais. Também conhecida como Complexo Hiperplasia Cística Endometrial - Piometra, trata-se de uma desordem mediada por hormônios, relacionada ao aumento do nível de estrógeno seguida de exposição prolongada a progesterona, mais frequentemente no diestro. O fármaco Alizin® (Virbac) é um esteróide com afinidade por receptores de progesterona e glicocorticoides, o qual possui atividade abortiva, e também é uma das formas de tratamento para piometra.

O diagnóstico presuntivo da HCE-Piometra é comumente realizado por meio da avaliação ultrassonográfica bidimensional. Assim este projeto tem como objetivo avaliar o tratamento de piometra canina com o uso do antiprogestágeno (Alizin®, Virbac). Para tanto, serão utilizadas 20 fêmeas, com idade entre 5 a 12 anos, com diagnóstico confirmado de piometra, por ultrassonografia abdominal. Os animais serão divididos em dois grupos, de acordo com a sintomatologia clínica, exames laboratoriais e avaliação ultrassonográfica uterina: no grupo controle n=10) serão realizadas OSH em fêmeas com diagnóstico de piometra e no Grupo tratado (n=10) será realizado o tratamento com o medicamento Alizin® (10mg/Kg, por via subcutânea na face interna da coxa) nos dias 1, 2, 8 e 15, associado a Enrofloxacino (n° DCB 03412; n° CAS 93106-60-6; 5mg/Kg/dia; via oral, por 14 dias).

O doppler colorido será utilizado para o mapeamento dos vasos e o doppler espectral para a caracterização da forma da onda. Os animais do grupo controle serão submetidos a OSH e realizada histologia para avaliação da morfologia uterina. Os animais do grupo tratado serão acompanhados por seis meses e em seguida, submetidos a OSH, momento em que serão colhidas amostras de endométrio uterino para a avaliação da morfologia uterina. As diferenças entre os grupos serão analisadas pelo  PROCNPAR1WAY para análise de variância não paramétrica. O tratamento será verificado pelo teste de Kruskal-Wallis e pelo teste Wilcoxon para múltiplas correlações, adotando-se nível de significância de 5%.

Avaliação da hemodinâmica e caracterização histopatológica uterinas de cadelas com piometria, submetidas a tratamento com antiprogestágeno