Responsabilidade Social

Avaliação dos métodos acelerados de ataque por sulfatos de sódio

Inovação Tecnológica

Unidade: Cascavel

Titulação: Especialização - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 000010101 – Materiais e Componentes de Construção

Núcleo de Pesquisa: Ciências Biológicas, Agrárias e Tecnológicas

Linha de Pesquisa: Tec. Mat. Reaproveit. Resíduos na Construção Civil

Professora: Neusa Aparecida Munhak Beltrame

Resumo: O ataque por sulfatos é reconhecido como uma ameaça significativa para muitas estruturas de concreto. A deterioração dos materiais cimentícios podem ser evitadas através de pesquisa sobre as condições do meio no qual a estrutura vai ser exposta e por medidas de proteção adequada contra esses ataques.

Os ensaios para avaliar os efeitos de um determinado ambiente sobre um material requerem prazos muito longos de execução, porém é possível fazer testes acelerados que analisam o comportamento do material, quando submetidos a condições que aumenta a velocidade de degradação com relação às condições de uso. Dentre os métodos de ensaios acelerados de ataque por sulfatos destacamos a metodologia NIST Test que prescreve ensaios para avaliação das pastas de cimento e a NBR 13583:2014 que propõem critérios para avaliação das argamassas. Como o tempo é a principal desvantagem dos métodos propostos com argamassas, pesquisadores mostraram interesse em desenvolver ensaios mais rápidos, ou seja, de acelerar o processo de decomposição do concreto em um ambiente laboratorial.

Assim, o objetivo desta pesquisa será indicar a equivalência entre os métodos de ensaios acelerados por ataques de sulfatos nos materiais cimentícios. O método utilizado será baseado em um processo experimental indireto realizado em laboratório. Será utilizado o cimento Portland tipo CPII-Z-32 para comparação entre os métodos. A dosagem das pastas será 1:0,45 e das argamassas de 1:3,2:0,6, com dimensões de 10x10x60mm e 25x25x285mm respectivamente. As amostras terão cura úmida por 14 dias e cura final por 42 dias em estufa, submersas no sulfato de sódio a uma temperatura de 40ºC±2ºC.  O monitoramento será realizado semanal e a análise compreenderá na variação dimensional.

Avaliação dos métodos acelerados de ataque por sulfatos de sódio