Responsabilidade Social

Investigação dos efeitos hipolipemiantes e antiaterogênicos de Echinodorus Grandiflorus (Cham. & Schltdl.) Micheli em modelo experimental de aterosclerose

Inovação Tecnológica

Unidade: Umuarama

Titulação: Doutorado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0005050104 – Farmacologia e Terapêutica Animal

Núcleo de Pesquisa: Ciências Biológicas, Agrárias e Tecnológicas

Linha de Pesquisa: Farmacologia, toxicologia e terap. experimental

Professor: Emerson Luiz Botelho Lourenço

Resumo: A aterosclerose é a principal causa de morte e incapacitação nos países ocidentais. Consiste em processo crônico, progressivo e sistêmico, caracterizado por resposta inflamatória e fibroproliferativa da parede arterial, a qual é causada por agressões à superfície arterial. O distúrbio da função do endotélio vascular é passo inicial para aterogênese, sendo a hipercolesterolemia um dos seus principais desencadeantes. Frente à importância dessa doença para o ser humano, existe, por parte dos pesquisadores, uma busca incessante de modelos experimentais que pudessem melhor caracterizá-la e alternativas terapêuticas que possam prevenir ou reduzir sua evolução e gravidade. Na área farmacêutica, as plantas e os extratos vegetais foram e continuam sendo de grande relevância, tendo em vista a utilização das substâncias ativas como protótipos para o desenvolvimento de fármacos, e como fonte de matérias-primas farmacêuticas.

Neste ínterim a Echinodorus grandiflorus apresenta-se como potencial candidato pois dados de literatura indicam sua efetividade com agente vasodilatador e redutor do estresse oxidativo vascular. Apesar das informações acerca dos benefícios cardiovasculares desta espécie e seu extenso uso popular no tratamento da hipertensão e/ou dislipidemias, inexistem dados na literatura que mostrem seu impacto na prevenção e/ou evolução da doença aterosclerótica. Assim, o objetivo deste estudo será avaliar os efeitos da administração prolongada do extrato bruto de E. grandiflorus em coelhos Nova Zelândia submetidos a dieta aterogênica (ração contendo 1% de colesterol) por 30 dias. Esse método permite não apenas a formação de lesões ateroscleróticas nas aortas torácica e abdominal, como também se mostrou efetivo no estudo da aterosclerose carotídea em coelhos.

Serão realizadas dosagens do perfil lipídico dos animais nos momentos 0,30 e 60 dias. Ao término do período experimental, os animais serão submetidos a eutanásia e retirada da aorta e de seus ramos diretos para realização de estudo  anatomopatológico. Os resultados desta pesquisa podem gerar importante impacto científico e econômico, pois futuramente, este produto natural pode se tornar fonte de matéria prima para o desenvolvimento de novos protótipos ou modelos de medicamentos na prevenção e tratamento das dislipidemias e/ou aterosclerose.

Investigação dos efeitos hipolipemiantes e antiaterogênicos de Echinodorus Grandiflorus (Cham. & Schltdl.) Micheli em modelo experimental de aterosclerose