Responsabilidade Social

Avaliação da periodontite apical induzida em ratos no modelo da 6-OHDA da doença de Parkinson

Melhoria das Condições de Vida da População e Ações de Inclusão

Unidade: Umuarama

Titulação: Doutorado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0004020800 - Odontologia Social e Preventiva

Núcleo de Pesquisa: Ciências Biológicas, Agrárias e Tecnológicas

Linha de Pesquisa: Farmacologia, toxicologia e terap. experimental

Professores: Luiz Fernando Tomazinho - Cintia de Souza Alferes Araújo - Evellyn Claudia Wietzikoski Lovato

Resumo: Após a doença de Alzheimer (KAUR; UPPOOR; NAIK, 2015) a doença de Parkinson (DP) é a segunda patologia neurodegenerativa progressiva. (TOULOUSE; SULLIVAN, 2008). Na periodontite apical o equilíbrio entre bactéria e a resposta imune está alterada, resultando em um processo inflamatório descontrolado com produção de altos níveis de mediadores inflamatórios como as IL-1, IL-6, IL-17 e o TNF- e baixo níveis de moléculas antiinflamatórias como a IL-10 (BERGLUNDH; DONATI, 2005; KRAMER et al., 2007). Embora existam semelhanças entre a doença periodontal e a endodôntica como o predomínio de bactérias gram negativas e o envolvimento de um mecanismo imunológico semelhante, com consequente liberação de mediadores inflamatórios e patogênese relacionada à reabsorção óssea. (Silva, et al., 2007), as alterações pulpares como a periodontite apical não recebe a mesma atenção da periodontal quanto a sua associação com fatores sistêmicos como diabetes, alterações cardiovasculares e alterações degenerativas e crônicas.

A doença DP é uma patologia neurodegenerativa crônica caracterizada pela perda  progressiva  e  seletiva  de  neurônios dopaminérgicos na substância negra parte compacta (SNpc). Devido aos prejuízos motores, pacientes com DP apresentam dificuldades para realizar os cuidados com a higiene oral diária, favorecendo este grupo para o desenvolvimento da doença periodontal e da doença cárie. Assim, no presente projeto pretende-se testar esta hipótese no modelo animal da DP induzida por 6-OHDA associada à periodontite apical experimental em ratos. Em um modelo animal de DP, a administração unilateral de 6-hidroxidopamina (6-OHDA) na porção medial da SNpc ou no feixe prosencefálico medial provoca a morte de todos os neurônios dopaminérgicos no mesencéfalo do lado aplicado e a diminuição de dopamina no lado correspondente do estriado, gerando um modelo válido de uma fase adiantada da DP com pronunciadas alterações motoras. Esses animais apresentam comportamento rotatório contralateral quando desafiados com agonistas D1/D2 da dopamina tais como a apomorfina. No presente projeto será utilizado o modelo animal de rotação com o objetivo de identificar os animais com neurodegeneração na via nigroestriatal, além de verificar a  influência da periodontite apical experimental sobre o comportamento do animal lesionado.

Avaliação da periodontite apical induzida em ratos no modelo da 6-OHDA da doença de Parkinson