Responsabilidade Social

Complicações bucais de pacientes submetidos à quimioterapia antineoplásica

Melhoria das Condições de Vida da População e Ações de Inclusão

Unidade: Francisco Beltrão

Titulação: Doutorado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0004060000 – Saúde Coletiva

Núcleo de Pesquisa: Ciências da Saúde e Desenvolvimento Humano

Linha de Pesquisa: Prevenção e promoção de saúde

Professores: Volmir Pitt Benedetti - Fabricio Abel Paganini

Resumo: O câncer é uma doença que no Brasil, representa a segunda causa de mortalidade. Cerca de 30% dos novos casos diagnosticado anualmente, evoluem à óbito no período de um ano. Em 2016 no Brasil, foram registrados 11.140 casos novos de câncer da cavidade oral em homens e 4.350 em mulheres. Tais valores correspondem a um risco estimado de 11,27 casos novos a cada 100 mil homens e 4,21 a cada 100 mil mulheres segundo dados do Instituto Nacional do Câncer.

O tratamento antineoplásico seguem basicamente três parâmetros, como a cirurgia, radioterapia e quimioterapia, contudo os tratamentos radioterápico e quimioterápico não se restringem apenas as áreas cancerizadas, atingindo também tecidos e células normais, causando sequelas do tratamento. Neste contexto, a quimioterapia em longo prazo causam efeitos adversos decorrentes do próprio uso, comoagranulocitose, plaquetopenia, imunossupressão, aumento da toxidade das células e tecidos, distúrbios cardíacos, mutagênese, infertilidade, distúrbios hepáticos e gastrointestinais, tais efeitos combinados com habilidades psicomotoras reduzidas podem acarretar o desenvolvimento de algumas patologias associadas ao câncer, entre elas patologias orais.

Neste contexto, o presente projeto pretende avaliar a saúde bucal de pacientes com câncer, submetidos a tratamento quimioterápico atendidos no Centro de Oncologia de Francisco Beltrão – CEONC, na cidade de Francisco Beltrão, Paraná.

Complicações bucais de pacientes submetidos à quimioterapia antineoplásica