Responsabilidade Social

Estudo da complexidade da farmacoterapia em prescrição pediátrica na farmácia escola do município de Toledo - PR

Melhoria das Condições de Vida da População e Ações de Inclusão

Unidade: Toledo

Titulação: Mestrado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0004060100 – Epidemiologia

Núcleo de Pesquisa: Ciências da Saúde e Desenvolvimento Humano

Linha de Pesquisa: Saúde Coletiva

Professora: Cibeli luanardeli de Oliveira

Resumo: O receituário médico é um instrumento essencial para a terapêutica e para o uso racional de medicamentos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) desenvolveu os indicadores do uso de medicamentos, tendo em vista descrever e avaliar alguns aspectos que afetam a prática farmacêutica nas unidades de saúde. O objetivo deste estudo será avaliar os indicadores de prescrição médica pediátrica em receituários retidos na farmácia escola do município de Toledo-PR.        Trata-se de um estudo descritivo, observacional, transversal, quantitativo e retrospectivo. 

Será  realizado  na  Farmácia  escola  do  centro  de  saúde  do município de Toledo - PR, no ano de 2016. A coleta de dados será realizada de 01 de março a 28 de outubro de 2016. Será realizada uma avaliação do índice de complexidade farmacoterapêutica de aproximadamente 6000 prescrições pediátricas obtidas a partir da cópia das receitas médicas para crianças de 0-12 anos que estejam arquivados na Farmácia escola, dispensadas no ano de 2016. A partir dos dados obtidos, serão avaliados,  além  dos  indicadores  de prescrição propostos pela OMS, o nível de compatibilidade entre a realidade das prescrições pediátricas e a recomendação da OMS através do modelo de formulário para crianças universal lançado em 2010.

Serão selecionadas as prescrições para utilização seguindo critérios, tais como: somente medicamentos alopáticos prescritos no receituário. Prescrições odontológicas, formulações magistrais, medicamentos fitoterápicos  e  homeopáticos  serão  excluídos.  As prescrições serão analisadas primeiramente considerando os seguintes itens: a) nome do paciente, b) endereço do paciente, c) nome dos medicamentos, d) forma farmacêutica, e) dose a ser utilizada, f) freqüência diária de administração, g) duração do tratamento, h) nome do médico, i) data, assinatura e carimbo.

Em seguida serão analisadas de acordo com critérios estabelecidos em uma lista de verificação do formulário da OMS. Este dividido em três seções A, B e C, onde a letra A corresponde a informações sobre a forma de dosagem, B corresponde a freqüência de doses e C a informações adicionais como horários e uso de medicamentos junto com alimentos. A seção A apresenta 32 itens para pesquisa, a seção B apresenta 23 itens e a seção C 10 itens, cada item recebe uma pontuação ou peso. (MELCHIORS, 2007).

A pontuação final se dará pela soma das pontuações das três seções da lista de verificação de acordo com CORRER et al (2005). A leitura dos resultados se dará comparando os valores obtidos com valores pré estabelecidos no instrumento de pesquisa que é o índice de complexidade farmacoterapêutica. Para avaliar os resultados serão utilizados cálculos de freqüência, média e correlação de Pearson, com índice de confiabilidade 95% com margem de erro 3%.

 

Estudo da complexidade da farmacoterapia em prescrição pediátrica na farmácia escola do município de Toledo - PR