Responsabilidade Social

Perfil epidemiológico das parturientes atendidas em uma maternidade de referência

Melhoria das Condições de Vida da População e Ações de Inclusão

Unidade: Francisco Beltrão

Titulação: Mestrado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0004040200 – Enfermagem Obstétrica

Núcleo de Pesquisa: Ciências da Saúde e Desenvolvimento Humano

Linha de Pesquisa: Prevenção e promoção de saúde

Professores: Lediana Dalla Costa - Alessandro Rodrigues Perondi

Resumo: A gestação é um processo fisiológico, que na maioria das vezes evolui sem intercorrências, mas requer assistência mediante a atenção pré-natal. Fatores sociodemográficos, situação econômica e complicações obstétricas estão inteiramente ligadas  ao  desfecho  gestacional.  As desordens hipertensivas são a principal causa de morte materna, com 25,7 e 16,1% dos casos de morte entre os anos de 1997 e 2002.

Em decorrência da alta taxa de mortalidade materna e neonatal, o Ministério da Saúde institui o Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento em 2000 e a Rede Cegonha em 2011 complementando um ao outro, com o objetivo de assegurar assistência a mulher em todos os ciclos da vida, garantindo acesso, acompanhamento no pré-natal parto e puerpério.

A rede Mãe  Paranaense instituída pelo Governo do Estado do Paraná, foi criada para mulheres em idade fértil e crianças menores de um ano de idade, com objetivo de captação precoce das gestantes e estratificação de risco classificando em risco habitual, intermediário e alto risco. 

Diante desse contexto e a preocupação com a importância de conhecer a população de risco, esse trabalho tem como objetivo traçar o perfil das parturientes atendidas em uma maternidade de referência para gestação de risco intermediário e alto risco do sudoeste do Paraná hospital Regional Dr. Walter Alberto Pecóits no período de abril a julho de 2018.

Perfil epidemiológico das parturientes atendidas em uma maternidade de referência