Responsabilidade Social

Prevalência de hemoglobinas variantes da população de Francisco Beltrão - PR

Melhoria das Condições de Vida da População e Ações de Inclusão

Unidade: Francisco Beltrão

Titulação: Mestrado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0004010105 – Hematologia

Núcleo de Pesquisa: Ciências da Saúde e Desenvolvimento Humano

Linha de Pesquisa: Saúde Coletiva

Professores: Patrícia Amaral Gurgel Velasquez - Leonardo Garcia Velasquez

Resumo: As hemoglobinopatias constituem um grupo de alterações autossômicas, na maioria das vezes recessivas, caracterizadas pela produção de hemoglobinas (Hb) estruturalmente anormais ou pelo desequilíbrio no ritmo de síntese das cadeias globínicas. São um problema de saúde crescente em 71% dos 229 países, e representam 89% de todos os nascimentos em todo o mundo, principalmente em países de baixa e média renda. As talassemias são um grupo heterogêneo de alterações genéticas causadas pela desordem na taxa de produção de cadeias  alfa/beta  (redução  ou  ausência  de  produção  de  uma  das  cadeias). 

São classificadas de acordo com a cadeia envolvida. Já a anemia falciforme é causada por mutação no gene beta da globina, produzindo alteração estrutural na molécula com a substituição do Ácido Glutâmico pela Valina na posição 6 da cadeia. Originária da África, a hemoglobina C (HbC) consiste na substituição do ácido glutâmico por lisina na sexta posição da cadeia beta (β6Glu-Lys).  Considerando  que  todas  essas  hemoglobinopatias  determinam  importantes manifestações clínicas, cabe ressaltar a  importância  do  diagnóstico  laboratorial  precoce  destas  patologias,  evitando  as  conseqüências  deletérias  da doença. Diante do exposto o presente trabalho tem como objetivo conhecer a prevalência de hemoglobinopatias na população de Francisco Beltrão e região.

Pacientes com pedido médico de hemograma, atendidos nos serviços do Laboratório de Análises Clínicas (LAC) da Unipar de Francisco Beltrão e nascidos antes de 2001 serão abordados após a coleta de sangue. Os objetivos do trabalho serão expostos, bem como a metodologia. Será solicitado que o mesmo assine o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Para este procedimento, o sangue será colhido conforme protocolo do laboratório, por punção venosa com EDTA como anticoagulante. Após a utilização das amostras pelo LAC, estas serão transportadas até o laboratório de Hematologia da Universidade Paranaense para as análises.

As informações, incluindo nome, endereço, idade, sexo, profissão, uso de medicamentos e casos familiares de anemia, serão obtidos por meio de uma entrevista.  Os resultados do hemograma (contagem de eritrócitos, hematócrito, hemoglobina, VCM, HCM e CHCM) serão repassados pelo LAC. Os seguintes testes serão realizados: teste da fragilidade osmótica Eritrocitária em NaCl 0,36%, pesquisa de corpúsculos de inclusão de HbH, morfologia eritrocitária,  eletroforese em pH alcalino, dosagem de HbA2 e eletroforese ácida  de  cadeias  globínicas,  pH  6,3.  Após  análise  dos  resultados  os  pacientes  serão comunicados dos resultados e orientados a buscar atendimento médico em casos de presença de hemoglobinas variantes. Os resultados serão divididos em traço  falsêmico, doença falciforme, traço C, hemoglobinopatia C, talassemia beta e talassemia alfa. Os resultados serão analisados frente às variáveis coletadas no questionário para verificar correlação entre os dados.

Prevalência de hemoglobinas variantes da população de Francisco Beltrão - PR