Responsabilidade Social

Uso de produtos fitoterápicos na produção de suínos

Melhoria das Condições de Vida da População e Ações de Inclusão

Unidade: Umuarama

Titulação: Doutorado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0005040500 - Produção Animal

Núcleo de Pesquisa: Ciências Biológicas, Agrárias e Tecnológicas

Linha de Pesquisa: Desenvolvimento e aplicações de produtos

Professor: Luiz Sergio Merlini

Resumo: Durante a criação de suínos, diversas de manejos podem causar estresse aos animais, como por exemplo, manipulação associada à captura e triagem, densidade de estocagem inadequada, transporte, interações biológicas. Dentre as alternativas para minimizar os efeitos do estresse em peixes cultivados, o uso de plantas medicinais como aditivos em dietas destaca-se em função destas apresentarem menos efeitos colaterais, menor toxicidade e melhor biodegradabilidade, quando comparados aos antibióticos, o que as tornam potencialmente seguras em termos da saúde animal e para o meio ambiente. Durante a última década, a atenção tem sido cada vez mais focada no uso de plantas medicinais para promover uma qualidade sanitária e bem estar animal, uma vez que esses produtos podem ser utilizados para diversos fins como: anestésicos, promotores de crescimento, imunoestimulantes, na profilaxia e tratamento de doenças e como redutores de estresse.

Além de avaliar a eficácia dos extratos vegetais no crescimento e no aumento da resistência ao estresse, é necessário avaliar também a segurança do seu uso, uma vez que as plantas podem apresentar toxicidade tanto para o homem quanto para os animais. Dentre as plantas com potencial para serem usadas como aditivos em dietas, a Curcuma longa destaca-se devido a sua grande diversidade de propriedades biológicas como: anti-inflamatória, imunoestimulante, antioxidante, antimicrobiana e anticarcinogênica. Além disso, a cúrcuma apresenta efeitos benéficos na secreção de enzimas digestivas, na desintoxicação do organismo, sobre o desenvolvimento do epitélio intestinal, sobre o metabolismo dos lipídios, sobre a secreção de insulina, sendo hipoglicemiante. Dessa forma, objetivamos avaliar a segurança e eficácia da Curcuma longa na dieta de suínos da fase de crescimento, na produção e no estresse. No experimento serão utilizados 20 machos suínos castrados F1 (cruzamento da raça Pientrain com Landrace), com peso inicial de 20Kg/PV.

Os suínos utilizados neste experimento serão procedentes da granja experimental da Universidade Paranaense, Campus Umuarama, serão animais F1 (cruzamento da raça Landrace com Pietrain) e com o mesmo manejo e ração durante a fase de crescimento. Os animais serão alojados em baias de piso de cimento com área de 4,00 m2 cada, equipadas com comedouros de alvenaria e bebedouros do tipo chupeta. Serão divididos em 3 blocos, comporto de 9 animais, procedentes da mesma ninhada, sendo bloco 1 controle, bloco 2 será administrado diluição de 0,5% de óleo essencial de L. alba e bloco 3 será administrado diluição de 1,0% de óleo essencial de L. alba, totalizando 27 animais. O óleo essencial será diluído em água. Nos dias 0, 30, 60 e 90 serão submetidos à colheita de sangue por punção da veia auricular, que serão acondicionadas em tubos Vacutainer® heparinizados, para verificar os níveis séricos de cortisol, para posteriormente promover uma comparação com os níveis de cortisol encontrados nos 3 grupos.

Uso de produtos fitoterápicos na produção de suínos