Responsabilidade Social

Levantamento de informações Etnobotânicas e Etnofarmacológicas, registradas na literatura, mantidas no Horto Medicinal da UNIPAR: Cultivo e "Screening Fitoquímico" das espécies de maior interesse

Valorização da Diversidade

Unidade: Umuarama

Titulação: Doutorado - Atividade: Pesquisa Institucional

Cod. CNPQ: 0003060318 – Produtos Naturais

Núcleo de Pesquisa: Ciências Biológicas, Agrárias e Tecnológicas

Linha de Pesquisa: Farmacologia, toxicologia e Terap. Experimental

Professor: Ezilda Jacomassi

Resumo: O homem, através dos conhecimentos adquiridos e preservados ao longo das gerações, foi selecionando quais plantas deveriam  ser  utilizadas  ou  não, consequentemente realizando a prática do cultivo de inúmeras espécies, principalmente medicinais. Apesar da evolução crescente da medicina convencional, a partir da segunda metade do século XX, ainda existem muitas restrições especialmente às populações mais carentes, que vão desde o acesso aos centros hospitalares à obtenção de exames e medicamentos.

Desta forma, associado ao uso  tradicional,  a  população  vem  utilizando  cada  vez  mais  as  plantas medicinais. O Brasil, nas últimas décadas, tem incentivado os trabalhos com plantas medicinais e o uso no Sistema Único de Saúde. Neste contexto, nos últimos 20 anos, a Universidade Paranaense (UNIPAR) vem  subsidiando  importantes  trabalhos,  de  circulação  nacional  e  internacional,  desenvolvidos  com plantas medicinais na Instituição. Entre eles, a implantação do Horto Medicinal do Campus 2 da UNIPAR, aprovada em março de 1996, onde após estruturação de uma área de 30.000 m2, iniciou-se o cultivo de inúmeras espécies vegetais.    

O Horto Medicinal que representa  um  verdadeiro  laboratório  vivo  a disposição de toda a comunidade local e regional, acadêmica que atualmente apresenta uma coleção “in situ” com cerca de 450 espécies, entre medicinais, tóxicas, comestíveis e ornamentais, onde as predominantes são as  plantas  com  propriedades  terapêuticas.  Assim,  considerando  todo  este  cenário  de importância das plantas medicinais, o presente trabalho tem como objetivo realizar um levantamento de informações etnobotânicas e etnofarmacológicas, registradas na literatura, das espécies mantidas no Horto Medicinal da Unipar e cultivar as espécies de maior interesse no tratamento de doenças crônicas, como a hipertensão arterial, diabetes, colesterol, osteoporose, entre outras. Além disso, realizar o “screening fitoquímico” destas espécies vegetais.

Levantamento de informações Etnobotânicas e Etnofarmacológicas, registradas na literatura, mantidas no Horto Medicinal da UNIPAR: Cultivo e "Screening Fitoquímico" das espécies de maior interesse